domingo, 14 de junho de 2009

Crise da... Alma

Anda tudo aflito, às avessas, uns preços que sobem, outros que não baixam. Ai que nos apetece gritar!

Chama-se crise!

A crise! A crise! A crise!

Ai que a malandra chegou às nossas carteiras, aos nossos carros, aos nossos planos. Oh! Vida arrasada! Por ela! Pela crise! Chegou a todo o lado. Imponente, a senhora!

E por mais que não queiramos... Eis que nos chegou também aos afectos.
Quer se queira, quer não. Fruto do stress. Da vida agitada. Da correria. Das prioridades (in)voluntariamente trocadas. Seja lá o que for! Os afectos também começam a estar contaminados pela desgraçada: a crise!
Os beijos que são dados a correr porque não há tempo!
Os abraços que não se dão porque passou o tempo.
Aquela visita familiar que se adia porque... Digam comigo: Não há tempo!
Os telefonemas feitos à pressa, que o saldo vai-se num instante.
Sms não, que é de outra rede.

É a crise.

E afastamo-nos uns dos outros. E permitimos que isso suceda. Pacificamente. Sem dramas. Porque não temos tempo. Porque está tudo em crise!

E não temos tempo, também, para parar. Reflectir. E concluir que, estupidamente, deixamos os afectos, os amores, a alma e o coração desvanecer-se dos sentimentos mais nobres.

E assim, (in)conscientemente passámos, apenas, a ter tempo para a indiferença. Para o laissez faire-laissez passer.
Sem nos darmos por isso, nem sequer imaginamos que a crise da falta de tempo nos oferece tempo a mais para a pior das crises: o esquecimento, a deturpação de valores e sentimentos, a inércia perante alguns dos que também amamos.

É compreensível. Não dá para mais. O tempo.

O conselho deste Ginásio para a vossa alma é que, para não se fugir ao padrão da crise, se pise, pois pela indiferença, esquecimento, inércia e falta de tempo alguns daqueles de quem gostamos.
Que se pisem.
Nem se pede que não, que isto anda tudo tão mau...!



Mas, caramba, que se pisem delicadamente. Ao menos, delicadamente.
De forma a que o outro nem precise de gemer.
Uma pisadela daquelas subtis. Ainda que se amachuque alguma coisita ali p'rós lados do coração. Mas devagarinho, devagarinho, devagarinho.
De tal forma que nem sintamos a necessidade de alguma vez pedir desculpa. De tão leve que foi. Para que não nos pese a consciência de que alguma vez magoámos alguém de quem tanto gostamos!

E de quem é a culpa? Da crise! Qual crise? Olhem, de uma crise qualquer! Desculpem-se, de consciência tranquila, com qualquer uma delas!

Bom início de semana! :)

Aquele beijo a todos!

26 comentários:

pin gente disse...

adorei a tua forma subtil e divertida de dar uma bofetada de luva branca na tal senhora, crise!
muito bem escrito (para não variar). um humor límpido e desanuviado, para começar a semana.
vamos todos atirar a crise para trás das costas, amiga!
muitos abraço, sem crise!
outros tantos beijos, sem crise!
luísa

pin gente disse...

como vês a crises dos afectos não me afectou. tenho abraços e beijos para dar... não para vender, como tanto agora os vejo apregoados. troca-se um beijo sei lá... por um estatuto!
troca-se um abraço por um bom emprego! chama-se amigo(a) a tudo e a todos!
se a crise me tocou é na utilização da palavra amigo. tenho pouco, é verdade! mas os que tenho são do melhor que há.
um (mil) beijo(s), amiga té.

Oris disse...

Sabes, uma maneira de fugirmos ao que não nos convém, é desculparmo-nos com a crise. É a palavra da moda...

Muito bem escrito...e uma forma, até divertida, de abordares o assunto.

Eu não estou em crise!!! Tenho, às vezes, umas crises de raiva...pelas injustiças que vejo em cada dia que passa.

:)))

Beijitos e uma boa semana.

Anónimo disse...

Olá, as professoras do ginásio deixam uma boa dica para quem tem por princípio "descarregar" más energias de indisposição em cima de quem mais gostamos. O ser humano aje impulsivamente e nem sempre da melhor maneira em relação aos que mais gosta, parece que por tanto gostarmos das pessoas, com mais facilidade descarregamos nelas e tendo de ser assim, que seja devagarinho, como está escrito. Gostei muito de ter lido isto e só por causa disso vou já enviar uma mensagem aos meus contactos mais chegados a dizer que gosto deles, daquelas iguais e colectivas como tu fazes às vezes.
A ver se não me esqueço de nada disto para amanhã chegar bem-disposta a casa e não estar amuada com o marido e filhas por causa da «crise» do meu cansaço do fim do dia (é sempre a minha desculpa quando piso os que amo)
:-((
Beijinhos
Mariana

Eugénia Proença disse...

Olá Ovinho ....
Gostei do texto, de facto há uma grande crise no mundo e essa é a crise de valores que conduz a todas as crises.
Uma boa semana .
Bjs. Gena

Graça Lopes disse...

Ovinho, agradeço desde já a mãozinha que está a dar aqui no ginásio. Bela lição, esta! A carapuça até me seviu porque, devido à "crise" do tempo, tenho deixado o pó amontoar. Se bem que no vídeo do post anterior nem dava para notar...
As aulas acabaram mas agora sucedem-se uma lista infindável de "serviços" que é necessário cumprir.
Quanto à indiferença, inércia, esquecer os outros, isso não é comigo, muito menos pisar (nem devagarinho)
Então e para que conste, mesmo com pouco tempo aí vai:
gosto muito de vocês.
gosto muito de vocês.
gosto muito de vocês.
gosto muito de vocês.
gosto muito de vocês.
abraços
abraços
abraços
abraços
abraços
beijos
beijos
beijos
beijos
Dias de muito sol e alegria para todos!

Linda disse...

Coitada da Sr. Dona Crise, leva com tudo em cima!
Se pelo menos ela se aborrecesse e se fosse embora, mas não ela gosta de levar com tudo em cima e permanece, ai o que eu sofro com a crise,( Graça a carapuça também me serviu) o dia para mim teria que ter 48h e mesmo assim ainda me iria queixar da falta de tempo!
Posso não ter tempo, mas pisar não piso e todos os de quem gosto sabem que podem mesmo com falta de tempo contar comigo.
Coincidência, hoje tirei um tempinho para alguém e sinto-me tão bem porque no final senti que tinha feito o que deveria fazer mais vezes!
Ovinho este texto está o máximo( nada que me surpreenda pois já me habituaste á tua escrita tão verdadeira) mesmo brincando tocas bem fundo!
Bjs

Ovinho Estrela(do) disse...

Boa noite! :)

Cansadíssima! Mas feliz! Porque o cansaço foi causado por excelentes motivos! Uma visita de estudo com um passeio de final de ano escolar à mistura numa quinta fantástica. Natureza, jogos tradicionais e citadinos, actividades lúdicas, nomeadamente passear de charrete!
E vê-los felizes! Tão felizes, tão brincalhões os meus mafarricos preferidos! Um sonho de dia, acreditem! :)


Recomentando, então.


Pin Gente: como sabes, Lu, a mim só me chega a crise económica! E mesmo a essa, dou para trás. Que se tristezas pagassem dívidas... Se bem que de dívidas só tenho a casa! ;)
Eu sei que tu não és mulher de crises... Nos afectos, claro! :)



Oris: é a palavra da moda, de facto. Para todas as crises: a económica, conjugal, profissional. Crise em tudo. Partilho da tua raiva, amiga, afinal, de longa data! (Jamais esquecerei a nossa coincidência feliz! E sorrio sempre que me cruzo contigo!)



Mariana: tal como te disse na Sexta-feira, começa a entrombar para as colegas que te prejudicam, a amuar com o Presidente do Conselho Executivo da tua escola, a dar as respostas certeiras à tua sogra. A quem amas dá sorrisos. Parece que andas pouco risonha. Cansaço? Para sorrir e cuidar dos afectos de quem amamos?? DESCULPAS, minha amiga de duas décadas. DESCULPAS. (Perdoa-me a frieza, mas é assunto (re)batido em demasia entre nós).



Geninha: disse tudo, querida amiga. Com os afectos em crise, arranjar forças para combater as outras é impossível. Desejo que tudo esteja bem consigo, querida Gena. Lembra-se de mim neste novo avatar? :)
Quem me tirou a fotografia foi o Ponciano, o primo da Quinta do Pego. :)



Graça: não me agradeça nadinha, cara colega e amiga! Estou prestes a passar-lhe a pasta por uns tempos! Despache-se aí com os seus afazeres, que os meus já choram por mim! Ou então, deixamos o Ginásio em manutenção! Ou a Branca toma conta dele, que não é professora! :D
Ou recrutamos mais pessoal!! Cof... Cof... Cof... :D
Quanto ao seu comentário, bem sei que não pisa. Nem é disso. Mas eu referia-me a casos e pessoas que tendo mesmo que pisar, que o façam devagarinho... Porque quem pisa raramente o admite. Devagarinho, sempre torna mais hipócrita (a forma mais em voga de magoar os outros) a sua forma de estar. E o "pisado" sente menos. Ou deixa-se estar iludido. Mas dói sempre menos. A ter que pisar, que seja com suavidade, vá!



Linda: acredite em mim - não precisamos de dias com mais de 24 horas para superar a crise de afectos que, por consequência das outras, nos começa a assombrar. Num minuto pisamos, mesmo que sem querer. E porque demoramos tempo demais a voltar a cultivar um pedido de desculpa, a cultivar atitudes razoáveis para quem amamos, para quem nos é querido, para quem devemos estimar pelas mais variadas razões?
Um abraço, Linda...!


..............................


Deixo um beijinho imenso!

E um pedido: vão ao blog da Elvirinha
(www.6feira.blogspot.com) e votem na aldeia da vida dela! :)

Linda disse...

Eu já fui ao blog da Elvira!
Eu já votei!

bjs

Brancamar disse...

Pois, eu passo, mas não me apetece dizer onde fui, se votei, também não me apetece desculpar, nem sequer falar de crise, já estou farta dela, quanto mais se fala, mais lhe damos fermento para ela crescer, vamos deixar para os jornalistas, que eles coitados precisam de tema para os noticiários e pelos vistos agora a crise também lhes serve para encher chouriços...
Estou do contra e também não me apetece ginasticar estes conceitos e não sou professora, mas hoje saí do emprego depois às 19h e muitas, estourada, massada e sem pés e com os meus doentinhos todos na cabeça, e vós hein? E estou aqui pior que um repolho e tenho dito e nunca me queixo, mas hoje apetece-me e não tenho mais tempo e vou dormir e não é da crise, é de andar aqui na blogosfera a esta hora, eheheh e um dia destes acho que vou fechar para balanço, (hoje a de Mau Feitio sou eu), para ter tempo para os AMIGOS, mesmo, para aqueles que são MESMO, conheço-os todinhos e gosto muito deles.
Beijinhos para eles, que são todos os que estão aqui e passam por aqui e se acham meus amigos, eheheh!
Eles sabem que tenho sempre tempo para eles, incondicionalmente e não preciso dizer-lhes, amizade sente-se bem lá no fundo e mesmo quando não estamos os amigos entendem porquê e vice-versa.
E há aqueles sítios onde ninguém está, ou quase ninguém, ninguém tem tempo para os sítios onde não se vai, mas há sempre alguém lá à espera, como estou de acordo com o teu texto neste aspecto, sobrinha, são sítios sós, vazios e escuros que ninguém quer, mas às vezes surpreendem-nos com a riqueza subterrânea que têm... Ah, mas eu disse que não me apetece ginasticar conceitos, até porque não quero fazer juízos, somos todos humanos e boas pessoas, uns com mais tempo que outros e cada um escolhe onde quer gastar o tempo.
Isto já é o sono a falar, ah!ah!ah!
Até breve.
Beijinhos

fj disse...

Com tanta, tanta crise, envolto numa falta de tempo terrivel, apenas me resta deixar um beijinho à autora deste texto, engrandecido com os recomentarios bem direccionados.
Gostei do texto!
Gosto da autora!
Gosto de vir ao ginásio, mas esta dor não me larga,por isso não dá para grandes esforços.

um abraço para ti ovinho.

Beijinhos para todos.

fj

Anónimo disse...

Linda: muito bem! Vai ter uma prendinha fofa no próximo almoço de jeitosas! :D
Beijoka, com kapa! :D




Brancamar: tia, minha querida tia! :)
Depois de hoje termos comentado e (re)comentado este post (entre outros! Ai que xereteiras somos!!), no almoço que tivemos a três sem marcação,*** nem vale a pena alongar-me aqui consigo! Depois manda-me trabalhar e eu fico amuada!
Não me prendi tanto na crise económica nem na da falta de tempo... Antes na falta de carinho quando temos, vá que assim tenha que ser, de pisar alguém.
O resto, já sabe! ;)
Beijinhos bons!



Fj: obrigada pela crítica positiva ao texto. Nós, as ginastas, também gostamos de te ter por cá.
Outro abraço para ti também! :)


*** Os asteriscos decorrentes do recomentário à Branca, servem para encher a Linda e restantes de invejinha!! La la la!! Mais uma sandes de leitão já cá canta e sem termos combinado! Eis que estava eu com o reco a descer-me a goela com a Luísa Azevedo (pin gente) quando nos entra pelo café a glamorosa da Branca de olho azul e mais loira do que nunca! Combinado não teria sido tão divertido nem perfeito!
Linda... Não tem clientes naquela zona?? :D

eheheheheh

Beijinhos a todos! :)

(Volto para o estendal de papéis acumulados na mesa da cozinha... Trabalho... Tanto!!)

ovinho*

Linda disse...

Ovinho,
Não tenho clientes naquela zona, mas acredita que vou mudar a ida ao escritório para as quarta-feiras, já sei que foges da comida do colégio á quarta( peixe brrr)
Inveja, inveja não fico também comi reco( bifanas) e bem acompanhada:D
Beijokas( com Kapa) .)))

Angela Maria disse...

Crise?
Já Einstein dizia que eram apenas meras desculpas!
Tudo aquilo em que acreditamos é verdade para nós!

Eu prefiro acreditar e viver na abundância!
:)

Beijinhos e obrigada por ter brincado tão bem com essa palavra!

elvira carvalho disse...

Ora Princesa, e há quantos anos andamos em crise?
Quando casei, meu marido ganhava 1200 escudos, e fomos pagar 800 escudos de renda, fora água, luz e gaz. Eu tive que me desempregar, porque os 500 escudos que ganhava, quase só dava para o passe. O que é que chamavam a isso? Não era crise?
Olhe, segui o conselho e fui ao blogue da sua amiga.
E já agora uma dica. Se gostou dos contos anteriores vá conhecer A Ti'Esperança dos olhos verdes.
Um abraço

Ovinho Estrela(do) disse...

Linda: não seja tão rigorosa quanto à ementa do meu trabalhex! Nem sempre é à Quarta! Vá lá... Arranje um clientezito fofo para os nossos lados laborais! Think about it, my dear! Era a pura da loucuraaaaaaa!! :)))



Ângela Maria: muito prazer! :)
Pois servimo-nos das desculpas para tudo... Menos para as pedir quando devemos! (e não é que se não estivesse tão cansada hoje já aproveitava a ideia da ângela para escrever um texto com umas farpas sobre pedidos de desculpa?? eheheh)
Claro que brinco com algo sério! E sem crises! Beijo! :)


Elvirinha: tempos de outrora com uma crise económica igual ou pior do que a de hoje... Mas na época as pessoas não se queixavam. TRABALHAVAM!

Já sei que foi ao blog da Licas! :)
é tão enriquecedor, não é? :)

Estou a voar para o seu blog... De rastos... Mas seria tão pouco simpático resistir ao seu convite e ao prazer de a ler! Vrrrruuuummmmmmmmmmm!!! :)))))

...............................


Beijinhos a todos! :)

Bom fim-de-semana! :)

Filomena disse...

Adorei o post!

Muitos, muitos beijinhos e muitos xis
Corações


Filomena

elvira carvalho disse...

Passei por aqui e fiquei com uma dúvida... o Ginásio está na manutenção, ou deu um pontapé na crise e foi de férias?
Um abraço

Linda disse...

Elvira,
é a crise de inspiração, as ginastas foram para o Sª João dar marteladas ihihihihih

bjs

Brancamar disse...

Por acaso foram, cheguei há pouco, Lindinha.
Ohh, que sono!
Até amahã.
Beijinhos.
Branca

Anónimo disse...

Filomena: Obrigada pela visita, em meu nome e em nome das restantes professoras de aeróbica aqui do "pedaço"! Beijinhos! :)



Elvirinha: Não! Nada disso! A crise não nos toca aqui, credo! andamos todas a resolver outras coisas! Crises, portanto! :D



Linda: com tanta piadinha... Não lhe caia um dentinho e não venha para a sua almofadinha, na cama, o duende dos dentes! :D
Por acaso ando bem inspirada... Mas isso das marteladas rouba-me tempo... Marteladas com a cabeça nos livros e nas paredes, claro... :(
Como lhe costumo dizer: EU SOU UMA INFELIZZZZZZZZZZZZZZ!!


Branca: Ah sua ramboeira!! Três da manhã e a Brancuxa a chegar da rua!! De castigo vai descalça para a cama!! :D


Beijinhos a todos! :)

..................................

Amigas queridas, se tiverem um segundo, incluam duas intenções minhas nas vossas orações que eu já nem para rezar tenho tempo, caramba :(

.................................

ovinhoestrelado*

Brancamar disse...

Qual três da manhã Ovinho, fui só ao Dragão com a mana, sobrinho e amigo deste (miúdos de 15 anos) mais a filha, o filho e a nora, depois a maluca da irmã cismou que havia de pôr a mãe acordada toda a noite, embora já tivessemos jantado todos juntos e ainda fomos comer um pauzinho de Deus que levamos das barraquinhas da rua a casa dos pais, que estavam a ver as festas na televisão e por lá ficamos na conversa e nos comes até às duas horas, vá lá que estavamos pertinho de casa. Escrevi às três porque o computador estava todo avariado e a encravar, felizmente que o filho acabou de sair agora daqui e pô-lo novinho em folha, levou-o para casa dele e trabalhou toda a tarde nele. Agora é que vai ser blogar!
Beijinhos.
Branca

Ovinho Estrela(do) disse...

Ai a minha Branca linda que foi ao Dragão andar de carrinhos e não me levou!!! Fiquei sentidinha!! :D

:)))))))))))))

pin gente disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pin gente disse...

pois, ovinho... nós somos mulheres de estalo! as crises não passam a soleira da porta.
beijos

Luz Cardoso disse...

Olá,
Deixo aqui uma pequena reflexão, com votos de um excelente fim-de-semana!


"Tudo na vida tem a sua hora...
as vezes pensamos que já passou do tempo
em outras vezes achamos que foi cedo demais.
Buscamos tudo com muita pressa, esquecemos
que tudo tem a sua hora.
Lutamos com o tempo, que não podemos segurar
e também não sabemos como fazer ele passar rápido.
Somos apressados e atrasados no aprendizado da vida.
Só temos direito ao presente, que nos faz seguir
aonde vamos e ser quem somos.
Não podemos adiantar o relógio da vida,
tudo tem sua hora.
Quando acontece algo, não foi tarde e nem é cedo.
Tudo vem na permissão do tempo,
na evolução de nossa existência."

Ӄ a soma deles que nos torna...
melhores e mais felizes!”

Abraço de LUZ

Namastê!